Medicina Esportiva

 A medicina esportiva é a ciência que estuda as alterações do organismo perante o esporte. Ela tem suas subdivisões em avaliações fisiológicas, cardiológicas e a traumatologia desportiva. A Traumatologia do esporte em geral é feita por ortopedistas com subespecialidades em joelho, ombro etc. Existe grandes diferenças na visão de um indivíduo atleta profissional, do sedentário ou atleta amador. Os especialistas em medicina esportiva estudam o atleta desde a maneira que treinam e previnem lesões até o tratamento efetivo da lesão que já ocorreu. Normalmente existe uma equipe de vários profissionais envolvidos como o preparador físico, o fisiologista, o fisioterapeuta, o nutricionista, o técnico, o médico especialista em esportes e alguns casos até psicólogo. Toda a equipe tem o objetivo de conseguir a melhor performance que o atleta pode atingir.

A Medicina Esportiva Piraciaba estuda o treinamento dos atletas para evitar e prevenir as lesões, faz o diagnóstico destas e indica o tratamento. De forma geral as lesões musculares são as mais comuns, seguido pelo entorse das articulações como tornozelo e joelho. Cada esporte tem suas particularidades que devem ser avaliadas pela medicina esportiva como por exemplo: o jogador de futebol tem lesões ligamentares do joelho, que dependendo da lesão pode ser tratada de forma conservadora e em alguns casos cirurgicamente, como é o caso das lesões do ligamento cruzado anterior, muito comum pelo tipo de lesão que acontece com a rotação do corpo para um lado e com pé fixo no chão para o outro lado.

Nos casos de ciclistas toda a parte postural deve ser observada e não são raros as sobrecargas na coluna cervical e lombar, além das tendinites especialmente no joelho. Já no voley a sobrecarga acontece em maior volume nos tornozelos e ombros. Além disto toda a parte respiratório e cardiológica deve ser avaliada por teste ergoespirométrico para vermos a capacidade aeróbica e anaeróbica de cada atleta. Depois exercícios específicos são indicados para melhora de performance cardo respiratória. Exercícios específicos de reforço muscular incluíndo treinamento de saltos e equilíbrio ajudam na melhora de performance e na prevenção das lesões.

A maior causa de lesões em atletas amadores é o aumento rápido dos treinos aeróbico ou muscular, portanto procure um profissional da área para receber uma orientação adequada.

O médico desportivo deverá fazer o diagnóstico da lesão, avaliar a condição de treino ou jogo, indicar o tratamento e acompanhar sua evolução até a volta completa do atleta.

CICLISTA

A espondilose  na coluna cervical é frequente, pois o atleta fica muitas horas com a coluna cervical em hiperlordose, ou seja com o pescoço curvado, pois o atleta fica muitas horas abaixado na bicicleta e tem que curvar o pescoço para ficar olhando para frente.

A prevenção consiste inicialmente em acertar ao máximo a postura durante a pedalada e fazer trabalho de alongamento e reforço da musculatura do pescoço para evitar que o problema seja recorrente. Normalmente analgésicos e tratamento fisioterápico são suficientes para aliviar o quadro de dor .

CORREDOR

As pessoas que gostam de correr estão sujeitas as lesões nos pés, tornozelos e coluna lombar. Um dos locais mais frequentes é a articulação do joelho.

É muito frequente a dor na região anterior do joelho logo abaixo da patela em especial nos corredores que utilizam terrenos inclinados (subidas e descidas) e irregulares .

A sobrecarga no tendão que fica logo abaixo da patela(tendão patelar) é extrema principalmente quando se corre em descidas. Muitas vezes a dor ocorre do meio para o final da corrida, no inicio da inflamação passando para dor no início e muitas vezes dor persistente após a corrida .

 

 

A tendinite patelar (inflamação do tendão chamada de tendinite do saltador ou jumper´s knee ) deve ser previnida com exercícios de fortalecimento muscular em especial do quadriceps , alongamentos principalmente do músculo posterior da coxa (biceps femoral) e aumento gradual da corrida e em inclinações .

O tratamento visa diminuir a inflamação com repouso da corrida em subidas e descidas, uso de joelheira / tira sub patelar apropriada, compressas de gelo, alongamento e fisioterapia com calor profundo e analgesia.

 

 

FUTEBOL

O futebol é o esporte mais popular no país. È jogado em diferentes terrenos desde terra, grama, grama sintética , madeira e cimento.


As variações de piso influenciam diretamento no tipo de sobrecarga.

As articulações mais acometidas são os joelhos e tornozelos. O entorse de tornozelo é a patologia mais frequente das articulações no futebol, em geral acomete os ligamentos laterais do tornozelo  e em segundo lugar a articulação do joelho com acometimento dos ligamentos e meniscos.

 

A prevenção vai desde o fortalecimento muscular até o uso adequado de chuteira para o tipo de piso que se vai jogar.

TÊNIS

O tênis é um esporte muito praticado no país que comumente sobrecarrega os ombros , cotovelos e o tendão de aquiles.

As inflamações dos ombros ocorrem em geral por movimentos de repetição no voleio e no saque.

 

 

O movimento de elevação com rotação externa do braço faz com que haja uma solicitação grande dos tendões chamados manguito rotador muitas vezes provocando inflamação e até podendo chegar a rotura. A prevenção se faz com exercícios de fortaleciemnto global do ombro com ênfase dos musculos rotadores.

A sobrecarga com inflamação do cotovelo acontece no movimento de back hand com extensão do punho, provocando solicitação importante dos musculos extensores do punho que se iniciam no cotovelo, chamado tendinite do tenista ou tennis elbow.

 

 

A prevenção deve ser feita desde uma análise do tipo de raquete , empunhadura no cabo , tensão nas cordas e postura para bater na bola.  Exercícios de alongamento dos extensores do punho são fundamentais .